Sugestões de Livros OBF

Indicações Bibliográficas

Estudar para olimpíadas científicas constitui uma tarefa complicada, não é mesmo? Quase sempre há uma quantidade extensa de conteúdos a ser aprendidos, uma vastidão de questões a ser resolvidas e muitas dúvidas ainda sem respostas.

Assim, quando o material voltado àquele tema não for suficiente para suprir sua curiosidade, quando você precisar de mais questões do que as provas passadas têm a oferecer, ou até mesmo quando quiser encarar problemas mais desafiadores, por que não consultar alguns livros? Além de ampliar seu domínio teórico, você poderá se habituar a resolver questões com nível superior ao que é usualmente cobrado pela olimpíada e, desse modo, não será pego de surpresa se a sua prova vier mais difícil que o normal.

Mas lembre-se de que em uma competição como a OBF, mais do que saber resolver problemas complicados, você precisa resolver de forma rápida o que for proposto, sabendo mostrar para o corretor quais conhecimentos físicos e matemáticos você aplicou para solucionar aquela questão. Então, treinar sua velocidade de raciocínio e resolução, bem como sua organização e clareza de escrita é fundamental.

Bem, que tal dar uma olhada em algumas possibilidades de livros aos quais você pode recorrer se assim desejar? Dá uma conferida na lista que fizemos pra você:

  • Física Clássica - Volumes 1 e 2 (Caio Sérgio Calçada e José Luiz Sampaio)

Apesar de voltadas para o Ensino Médio, essas obras apresentam uma linguagem simples e muito didática, e, no geral, abordam de forma detalhada os aspectos teóricos. As questões são divididas de forma a irem gradualmente se tornando mais difíceis, o que também contribui para a aprendizagem. O volume 1 aborda Mecânica e o volume 2 trata de Termologia, Óptica e Ondas. Lembrem-se de que Ondulatória e Óptica não estão atualmente no programa da OBF para o Nível 1, embora já tenham sido cobrados em edições passadas da olimpíada em que as provas da nono ano e da primeira série eram a mesma.

Obs.: As versões mais antigas da coleção Física Clássica eram divididas em cinco volumes, os quais apenas os de Cinemática , Dinâmica e Estática , e Termologia apresentam temática voltada ao conteúdo cobrado pela OBF nível I.

  • Tópicos da Física - Volumes 1 e 2 (Ricardo Helou, Newton Villas e Gualter Biscuola)

Coleção muito apreciada pelos estudantes de Ensino Médio. Apresenta ótimos exercícios, também divididos em graus de dificuldade, e, inclusive, muitas questões passadas da OBF. Mas cuidado, as questões apresentam um grau de dificuldade um pouco maior e você não deve se ater às questões das seções Nível 3 e Para Raciocinar Um Pouco Mais , pois estas podem ser desafiadoras até para estudantes do Ensino Médio. A divisão dos volumes segue a da coleção apresentada anteriormente.

  • Física Conceitual - Volume único (Paul G. Hewitt)

Boa opção para quem gosta de analisar minuciosamente a teoria e de conhecer aplicações, assim como exemplos extras (muitas vezes extraídos do cotidiano), do conteúdo em análise. O autor procura abordar os temas de forma mais simples, traz um pouco de humor ao textos e muitas ilustrações. Entretanto, os exercícios das coleções acima são mais indicados para competições como a OBF.

As obras abaixo são indicadas apenas como desafio para os mais curiosos mas não são recomendadas como ferramenta de preparação para a OBF Nível I por se distanciarem demais do nível comumente exigido pela prova

  • Fundamentos de Mecânica - Volumes 1 e 2 (Renato Brito)

Os volumes abordam respectivamente os conteúdos de Cinemática e Dinâmica, sendo voltados para vestibulares militares. Apresenta muitos problemas com saídas interessantes e engenhosas, útil para aumentar seu “banco de ideias” para questões mais elaboradas. Contêm solucionário.

  • Problemas Selecionados de Física Elementar - Volume único (B.B. Bújovtsev, V. D. Krívehenkov, G. Ya. Miákishev, I. M. Saraéva)

Mais conhecido como Saraeva (sobrenome de um de seus autores), o livro apresenta mais de 800 problemas solucionados de diversos assuntos, exigindo, no entanto, um alto domínio sobre os conteúdos. As seções de cinemática e dinâmica são indicadas, mais uma vez, como forma de conhecer ideias criativas para a solução de problemas.